MADEIRA – MARINHA SALVA DOIS NÁUFRAGOS

Os dois homens sobreviveram com bolachas e água. Fatos de mergulho ajudaram
Os dois homens sobreviveram com bolachas e água. Fatos de mergulho ajudaram
Os dois homens sobreviveram com bolachas e água. Fatos de mergulho ajudaram
Os dois homens sobreviveram com bolachas e água. Fatos de mergulho ajudaram

Dois homens, de 30 e 31 anos, passaram uma noite de verdadeiro terror em pleno alto-mar ao largo do Funchal, na Madeira.
Os dois amigos tinham saído, anteontem de manhã, da marina da Calheta no barco semirrígido ‘Seriola’ como objectivo de praticarem pesca submarina. O regresso a terra estava previsto acontecer ao final da tarde. Mas os dois homens, um natural da Madeira e outro do continente, não regressaram e os familiares entraram em pânico.
Alertadas as autoridades, cerca das 00h30, “foram efectuadas buscas pela Polícia Marítima na orla costeira que se revelaram, contudo, infrutíferas”, disse ao CM o capitão do Porto do Funchal, Félix Marques.
Na manhã de ontem, as buscas foram retomadas, tendo sido “accionado o navio patrulha ‘Cacina’, uma embarcação salva-vidas da capitania e outra embarcação da Associação Madeirense para Socorro no Mar na tentativa de localizar a embarcação”, acrescentou o responsável.
Por volta das 10h00, os dois tripulantes do ‘Seriola’ foram encontrados acerca de três milhas a noroeste da Ponta do Pargo. O semirrígido estava virado e os dois homens sentados no casco.
Apesar de terem passado a noite sozinho sem alto-mar, nenhum dos tripulantes precisou de receber tratamento médico. Estavam equipados com os fatos de mergulho que os protegeram do frio da noite, mantendo a temperatura corporal em valores normais.
Segundo o relato dos tripulantes, uma onda virou o barco pelas 18h00. Sem meios para pedirem socorro, os dois homens permaneceram a noite sentados no casco do barco, à espera que fossem resgatados. As bolachas e as garrafas de água que tinham permitiram-lhes sobreviver.